Olá....tempo de IZAURA passando, então vim atualizar, hoje vou postar uma história sobre momentos inesquecíveis, acho que todos vivemos momentos assim.

Café da Manhã... 

 

Eles se encontraram pra tomar um café da manhã juntos

Mas havia tanta expectativa nestas duas almas,

Tantas afinidades também

Que o café, as frutas e tudo o mais que haviam planejado

Frases ensaiadas em frente ao espelho por ela

Gestos e palavras imaginados por ele

Foram simplesmente esquecidos

Quando seus olhos se encontraram pela primeira vez.

Um tremor de expectativa dançou sobre sua pele,

Ao ver-lhe o olhar preguiçoso e sensual,

Os olhos dela fitavam o boca do homem,

Ela baixou os cílios tremula,

O hálito dele queimou-lhe os lábios

Um momento antes de sua boca cobri-los

Num beijo longo e inebriante

Ela deixou as mãos explorarem a pele de seus braços

Teve consciência dos seus seios se dilatando

Para encher as mãos cujas palmas os seguravam

Sentiu o sabor da língua dele nos seus lábios

E saboreou o gosto másculo

Com um dedo ele traçava círculos lentos em volta

Do bico rosado do seio dela

Transformando-o num botão erótico

A fraqueza que acometera as pernas dela anteriormente

Voltou com força triplicada,. E ela oscilou de encontro a ele

Que prazerosamente a moldou ao seu corpo

O calor que emanava de sua carne

Rapidamente se espalhou pela dela

Numa sensação debilitante

Abrindo uma trilha de fogo dourado

A boca dele acompanhava a pele do maxilar dela

Descendo pela coluna macia do seu pescoço

Ela inclinava a cabeça para trás para dar-lhe

Maior acesso a área que mais agradasse a ele

Enquanto ela tremia de desejo

Essa paixão quente e langorosa era algo

Que jamais experimentara antes.

Produzia um mundo de sensações variáveis

Era a lenta magia giratória de um caleidoscópio

Cada vez que sua pele formigava sob as carícias dele

Ela tinha vontade de deter esse momento e guardá-lo

Para sempre

O seu cheiro de homem sobrepujava com sua força intoxicante

E então ela provava o fogo indolente do seu beijo

Esquecendo todo o resto,

Até que nova sensação a dominava

Acomodou os quadris para a arremetida dos dele

E tentou aliviar a tensão latejante que a consumia aos poucos

As mãos dele estavam na parte de trás da sua cintura

Ela envolveu com os braços a coluna do seu pescoço

E deparou com a luz franca de desejo que brilhava nos olhos dele

Ela não se desviou dos seus olhos, nem os afrontou

Era bem mais simples que isso

Não havia necessidade de representar

Nem o papel de virgem nem o de mulher fatal

Quando seus braços retiraram o apoio ela sentiu

Os pelos dele tocando sua pele nua,

Excitando ainda mais seus terminais nervosos,

Já sensíveis

Ela sentiu o sangue correr mais rápido nas suas veias

Quando o calor do corpo dele incendiou o dela

As suas mãos entraram em contato com a carne

Sólida dos ombros e das costas musculosas dele

Enquanto o beijo dele cobria sua boca

Doce e submissa, suas mão hábeis manipulavam respostas

Em todas as áreas em que tocavam.

Um aperto na boca do estômago transformou-a num nó enroscado de desejo

Ela emitia baixinho sons lamuriantes,

Mas ele ignorava suas súplicas silenciosas

Para aliviar a tensão insuportável.

Ninguém jamais fizera amor com ela assim,

Sem pressa, como se tivessem todo o tempo do mundo.

Ela deu-se conta de que ele esperava dela algo mais

Do que um simples recipiente para sua satisfação

Nenhum homem exigira isso dela

Essa exigência natural era assustadora

Suas reações foram cautelosas, a princípio,

Ganhando confiança com o encorajamento sensual

E hábil por parte dele

Ela foi arrastada para um torvelinho de desejo alucinante

Quando ele largou o peso do seu corpo sobre o dela

Pensou que ia afogar-se de êxtase.

Ao invés disto, foi alçada cada vez mais alto, até que o mundo

Pareceu explodir numa exibição ofuscante de luzes que iluminaram

Cada canto do seu ser, quando este temporal passou

Ela esperou o surgimento das sombras

Mas elas não conseguiram escurecer o seu momento

Os cantos de sua boca aprofundaram-se ligeiramente

Para refletir seu sorriso interior.

[ ver mensagens anteriores ]

O que é isto?